DestaquesÉ FalsoSem categoria

É FALSO que Restos mortais de Santa Corona estejam no norte da Itália, onde a pandemia “é mais forte”

Recentemente tem se espalhado nas redes sociais, blogs e até mesmo alguns veículos sérios de imprensa que os restos mortais de Santa Corona estariam em uma basílica localizada em Anzù, na província de Belluno, no norte da Itália, que ela seria a padroeira das pandemias e, pasme, alguns blogs chegaram a afirmar que é por isso que a pandemia foi mais forte na Itália que no resto do mundo.

Primeiro fomos checar a existência da santa, e de fato ela existe, ou pelo menos existiu, tendo se convertido ao cristianismo aos 15 anos de idade por volta do ano 165 D.C. e tendo se tornado mártir cerca de um ano depois onde hoje fica a Síria, Seu túmulo foi encontrado ao lado do túmulo de Vítor, um soldado romano de ascendência italiana que também se tornou mártir, algumas fontes dizem que Corona (ou Stephanya em algumas traduções) seria mulher de um amigo seu, em outras dizia que era sua esposa.
Corona é mais venerada na Áustria e na região da Baviera (Alemanha) como a padroeira dos caçadores de tesouros e CONTRA as doenças pandêmicas.

Sobre a localização, a NOTÍCIA É FALSA!
As relíquias foram levadas por Otão III no ano 1000 para a Catedral de Aachen, na Alemanha, onde permanece até a presente data.

Segundo a agência de notícias Reuters, a Catedral de Aachen já planejava colocar o relicário da santa em exibição para o público bem antes da eclosão no país de casos de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

As peças fariam parte de uma exposição sobre ourivesaria durante o verão europeu, entre o final de junho e meados de setembro de 2020, mas com a pandemia, e a proibição de aglomerações de pessoas, a exposição terá que esperar por tempo indeterminado.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo